Fotografia do "Rio Cávado, no Gerês"

domingo, 14 de novembro de 2010

Rio Douro - de ouro o anel...

Recordando...
Quando não tenho viajado por aí... rebobino até uma das postagens mais antigas.
Este mau tempo impede-me de partir à aventura, descobrindo novas paisagens, aromas deste Portugal que ainda tem muito para me mostrar.
E, depois, o Eduardo Aleixo ao falar-me do Douro deu-me vontade de o revisitar.
Aqui vai, amigo!

O rio Douro (Duero, em castelhano) é um rio que nasce em Espanha, na província de Sória, nos picos da Serra de Urbião (Sierra de Urbión), a 2.080 metros de altitude e atravessa o norte de Portugal. A foz do Douro é junto às cidades do Porto e Vila Nova de Gaia. Tem 927 km de comprimento. Este é o segundo maior rio da Península Ibérica.

Há duas versões para a origem do seu nome. Uma delas diz que, nas encostas escarpadas, um rio banhava margens secas e inóspitas. Nele rolavam, noutros tempos, brilhantes pedrinhas que se descobriu serem de ouro. Daí o nome dado a este rio: Douro (de + ouro). Já outra versão diz que o nome do rio deriva do latim durius, ou seja, 'duro', atestando bem a dureza dos seus contornos tortuosos, e das paisagens que atravessa, nomeadamente as altas escarpas das Arribas do Douro, no trecho Internacional do rio, entre Miranda do Douro e Barca d'Alva (Figueira de Castelo Rodrigo). A derivação por via popular do seu nome sugere romanticamente uma ligação a "Rio de Ouro (D'ouro)", mas tal não tem aderência histórica.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Rio_Douro

Alguns afluentes do Rio Douro: Rio Tâmega (dir.); Rio Côa (esq.) ; Rio Tua (dir.) ; Rio Cabrum (esq.) ; Rio Pinhão (dir.)




De Trás-os-Montes até à Foz - no Porto, desaguando no Oceano Atlântico - De barco, de comboio, ou de automóvel - um percurso a não perder!
RIO DOURO

Rio Douro
De ouro o anel
Anel de Saturno
Saturno planeta
Planeta solar
Solar do Marquês
Marquês de Pombal
Pombal das pombas
Pombas da paz
Paz e amor
Amor ao próximo
Próximo comboio
Comboio a vapor
Vapor de água
Água com peixes
Peixes do rio
Rio Douro.

Poemas da Mentira e da Verdade, de Luísa Ducla Soares
http://www.app.pt/nte/luisads/mentiraverdade.htm#RIO%20DOURO


10 comentários:

Laura disse...

Bem, é como se diz, mais velhas mais saborosas, ou seja, como o vinho do Porto, mais velho, melhor sabe...na verdade, que pedaço de rapariga e que jeitosa... Não gostei só das paisagens, gostei de te ver tão airosa e elegante, e eu que sou tão gordinha, mas já prometi que vou emagrecer devagar mas vou, é que com uns ouvidos a estrear, muita coisa há-de aparecer, e, quem sabe, um principe janota e mais elegante...ahhhhh...
Linda Lucy, parabens pelas fotos, eu passei na Régua ha coisa de dois meses e caiu neve, Pinhão, Marco de Canavezes temos lá amigos, enfim...o meu manel teve uma empresa depois da ponte de ferro, D. Luis, na av da republica, e estive no Cais da Ribeira há meses também, adoro aquele lugar, transporta-me para longe, para melhores recordações... Um grande abraço da laura..

Astrid Annabelle disse...

Lucy!
Para poder escrever aqui estou esperando a mais de uma hora...não por causa do seu blog mas por conta da conexão muito lenta que não permite abrir blogs mais pesados...blogs com fotos grandes.
Decidi deixar o tempo que fosse necessário só para lhe dizer que suas fotos estão maravilhosas, assim como todo o blog.
Lindo trabalho sobre um lugar encantador como é o interior de Portugal. Suas fotos mereciam ser premiadas! Você também aparece muito linda!
Não inventaram ainda um termo que pudesse exprimir a imensa satisfação que estou experimentando nesse instante!
Parabéns e continue nos mostrando os encantos de Portugal vistos por seus olhos!!!
Beijo grande.
Astrid

Eduardo Aleixo disse...

Lucy

Acredita: adoro o Douro. E o Porto. São descobertas recentes.Já por très vezes fomos a esses lugares nos últimos dois anos. Magnífica a viagem Douro acima e deslumbrantes as encostas íngremes de vinhedo. Que tranquilidade ficar no hotel na Régua mesmo em frente do rio. A cidade do Porto é aconchegada, diferente de Lisboa, que é anónima. De Gaia, onde está a gaivota da tua foto, e os pescadores com as suas canas, vislumbra-se uma vista bonita. Gaia é um lugar aprazível. A parte velha do Porto, com as suas ruelas. E come-se mais barato no Porto do que em Lisboa. As doses são maiores. Voltámos depois e fomos ao Douro Internaciona
l. Que silênciio ao longo do rio. Vimos as cegonhas negras, uma raridade. Tudo bonito na natureza e no teu post. E tu também estás bonita nas fotos. Deve ser como no natural
Abraço.
Eduardo

Eduardo Aleixo disse...

Engraçado!
O modo como viste o rosto também está certo!
É por isso que eu acho que o poema, uma vez escrito e publicado, não é mais meu. Tem vida própria. A que lhe é dada pelos outros.
Abracinho ( com que então à lareira! )
Adoro a lareira. O vermelho das brasas. As portas abertas para a memória. Enfim...seria outro poema.

Eduardo

Lucy disse...

3 de Fevereiro de 2009 12:45


Lucy disse...
Ha..ha..ha! Eduardo! Tu dás-me vontade de rir...

Sim, devo ser como no natural - mais ruga menos ruga... mais pneu, menos pneu!

Astrid,

Não esperes mais... troca de computador. Ainda estou rindo...!

Laura,

A mim o vinho do Porto põe-me muito tonta. Será que, quanto mais velha mais tonta?

Fico feliz pelos ouvidos novos. Mas ainda não li relato sobre a sensação de ouvir ao vivo e em directo os primeiros sons.

Um beijo grande para os três e obrigada pelos elogios: Laura, Astrid e Eduardo (está na hora do fecho)

Anónimo disse...

Sim, provavelmente por isso e

Manuela Freitas disse...

OLá Lucy,
Foi a Astrid que me apresentou o seu blogue e aqui estou fascinada com tudo que vejo!.. Os meus parabéns pelo seu excelente blogue!
Eu há 60 anos que vivo no Porto, aqui nasci e aqui vivo, sempre fascinada pela minha cidade e fazendo a maior publicidade aos encantos desta urbe, referindo por conhecimento próprio a sua história riquíssima.( Moro perto do Parque da Cidade, Boavista-Foz)
Eu costumo dizer que sou portuguesa do Minho ao Algarve, mas o Porto é mesmo o meu «ninho».
Beijinhos e volto, já estou a seguir este maravilhoso blogue.
Manuela

Lucília Ramos disse...

Olá Manuela,

Gostei de a ver por aqui e mais ainda por ter apreciado o blogue.

Quando vi o seu nome até dei um pulo, pois tenho uma amiga de juventude com o mesmo nome. Estudámos juntas no Porto, só que ela nasceu e vive noutro lugar.

A ver pela sua morada até que nem estamos muito distantes... Famalicão é relativamente perto do seu «ninho».
Gosto muito do Porto, os sete anos que lá vivi ainda não se apagaram da minha memória.

Vou agora visitar o seu blogue.
Despeço-me com um beijinho.
Até já.

Lucy

Eduardo Aleixo disse...

Obrigado, querida amiga, por partilhares, mais uma vez, tão lindas imagens desta terra e deste rio, que corre em chão duro, sim, mas que é de ouro, por valioso e de beleza que nunca cansa o meu olhar...
...E estás na mesma...desde que te conheci,airosa, como está a gaivota...
...e foi bom - e é - ter-te conhecido...
Um abraço

Eduardo Aleixo disse...

Bom fim de semana. Com este tempo frescoso... bebe um
- vinho licoroso.
bj