Fotografia do "Rio Cávado, no Gerês"

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

terça-feira, 28 de outubro de 2008

2008 - Gerês da minha alma! (3)

Da mata de Albergaria a Vilarinho das Furnas e Campo do Gerês



Um último poema de Miguel Torga escrito no "Gerez" a 25 de Agosto de 1942

"Água"
Água a correr na fonte.
Uma quimera líquida que sai
Das entranhas do monte
A saber ao mistério que lá vai ...
Pura,
Branca, inodora e fria,
Cai numa pedra dura
E desfaz o mistério."




sábado, 25 de outubro de 2008

2007 - Rumo à Junceda - Gerês!

"Há sitios no mundo que são como certas existência humanas: tudo se conjuga para que nada falte à sua grandeza e perfeição. Este Gerês é um deles." Miguel Torga, Diário VII


Setembro 2007

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

2008 - Do Campo do Gerês à Ermida...

A Serra do Gerês (em galego, Serra do Xurés) é a segunda maior elevação de Portugal Continental. Tem no seu cume (Pico da Nevosa, na fronteira com a Galiza), e segundo folha do Instituto Geográfico do Exército, 1548 metros de altitude. Faz parte do sistema montanhoso da Peneda-Gerês

O maciço da serra do Gerês está incluído na área do Parque Nacional da Peneda-Gerês.

O Parque Nacional da Peneda-Gerês, é o único parque nacional de Portugal e situa-se no extremo nordeste do Minho, fazendo fronteira com a Galiza, abrangendo os distritos de Braga (concelho de Terras de Bouro), Viana do Castelo (concelhos de Melgaço, Arcos de Valdevez e Ponte da Barca) e Vila Real (concelho de Montalegre) numa área total de cerca de 72 000 hectares.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Parque_Nacional_da_Peneda-Ger%C3%AAs





Num passeio nostálgico de 'duas manas'...


PÁTRIA

Serra!
E qualquer coisa dentro de mim se acalma...
Qualquer coisa profunda e dolorida,
Traída,
Feita de terra
E alma.

Uma paz de falcão na sua altura
A medir as fronteiras:
- sob a garra dos pés a fraga dura,
e o bico a picar estrelas verdadeiras...

Miguel Torga
Poema escrito no Gerês, gravado numa rocha da Pedra Bela)


Setembro de 2008

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

2008 - Do Soajo à Peneda

A Serra da Peneda é a quinta maior elevação de Portugal Continental, com 1.416 metros de altitude no ponto mais elevado (Pedrada, próximo de Gavieira) e uma das mais proeminentes do país (768 m). Situa-se no Alto Minho, nas proximidades de Castro Laboreiro, fazendo parte do sistema montanhoso da Peneda-Gerês.
Está incluída no Parque Nacional da Peneda-Gerês.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Serra_da_Peneda


Para além de toda a beleza natural, é igualmente uma zona de tradições e costumes, já habitada desde o período neolítico, de pequenas aldeias que sabiamente combateram o passar do tempo, encontrando-se importantes vestígios arqueológicos de tempos distantes (como os Dólmenes do planalto de Castro Laboreiro ou da serra do Soajo, ou com um troço da via Romana Braga-Astorga, na Mata da Albergaria), e um espírito comunitário muito próprio, subsistindo mormente através da agricultura, da pastorícia e da pecuária.
http://www.guiadacidade.pt/portugal/index.php?G=monumentos.ver&artid=15598&distritoid=16

sábado, 18 de outubro de 2008

2008 - Alto Minho

Para alguns geógrafos, o Alto Minho designava uma antiga região do Noroeste de Portugal, parte da província do Minho, e que correspondia geograficamente ao moderno distrito de Viana do Castelo; no entanto, nunca teve qualquer existência legal como província. Integrava, em conjunto com o Baixo Minho, a província do Minho, e em conjunto com o Douro Litoral, o grande Entre-Douro-e-Minho.

Era, pois, constituído pelos dez municípios desse distrito: Arcos de Valdevez, Caminha, Melgaço, Monção, Paredes de Coura, Ponte da Barca, Ponte de Lima, Valença, Viana do Castelo, Vila Nova de Cerveira.

Tinha a sua sede na cidade de Viana do Castelo.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Alto_Minho


DE MELGAÇO A MONÇÃO, VALENÇA, PASSAGEM POR TUY (ESPANHA), VILA NOVA DE CERVEIRA, CAMINHA, MOLEDO DO MINHO, PONTE DE LIMA...






História de Diogo Bernardes

Poeta e administrador, tabelião e viajante, eis o que foi o célebre poeta do rio Lima e de Ponte da Barca.

Diogo Bernardes nasceu em Ponte da Barca em 1530, julgando-se que morreu em 1605. Muito novo, foi viver para Lisboa, tendo regressado a Ponte de Barca, onde foi tabelião. Exerceu vários cargos na corte de D. Sebastião, a quem acompanhou na batalha de Alcácer Quibir, tendo ficado prisioneiro. O rei pretendia que o poeta cantasse os factos heróicos, mas, em vez disso, foi obrigado a compor lamentações elegiacas em recordação do desastre marroquino.

A sua qualidade de "Poeta do Lima" é avaliada porque algumas das suas poesias foram, durante muito tempo e muitas vezes, incluidas nas ruinas de Luis de Camões.

É considerado, assim, um dos melhores líricos do século XVI, seguindo Petrarca, Sannazaro e Garcilaso.
http://www.eb23-diogo-bernardes.rcts.pt/Documentos/HistDBernardes.htm




Soneto

Leandro em noite escura ia rompendo

As altas ondas, delas rodeado

No meio do Helesponto, já cansado,

E o fogo já na torre morto vendo;


E vendo cada vez ir mais crescendo

O bravo vento, e o mar mais levantado;

De suas forças já desconfiado,

Os rogos quis provar, não lhe valendo.


"Ai ondas!" (suspirando começou):

Mas delas, sem lhe mais alento dar,

A fala contrastada, atrás tornou.


"Ai ondas! (outra vez diz) vento, mar,

Não me afogueis, vos rogo, enquanto vou;

Afogai-me depois quando tornar".

Diogo Bernardes

Setembro de 2008


quarta-feira, 15 de outubro de 2008

2006 - Caminhada a Santa Luzia... sem cumprir promessa!

Rebobinando... Agosto de 2006

Santa Luzia protegei-nos da nossa Cegueira - poderia ter sido este o mote da caminhada...!

Um percurso de 10km, no monte de Santa Luzia, em Viana do Castelo, da Organização do Grupo de Caminheiros de Montanha: GRUCAMO


E porque me lembrei que caminhar faz bem à saúde, consultei a agenda da GRUCAMO:

Grupo de Caminheiros de Montanha, de Vila Nova de Famalicão

http://grucamo.no.sapo.pt/ 

E o blogue: http://grucamo.blogspot.com/


Próximas actividades:

Dezembro - 5 » Cascata do Arado ao Poço Azul (Serra do Gerês)

- 18 » Serra da Cabreira (percurso da responsabilidade do Rui França)

terça-feira, 14 de outubro de 2008

2006 - DE PORTO SANTO à MADEIRA

Photobucket Saudades de uma mar calmo, uma água tépida, um areal longo, umas caminhadas à tardinha, um jogo de cartas à noitinha, uns passeios pela ilha, uma travessia de barco até outra ilha, um convívio de amigos... que não se esquecem!



MADEIRA: Photobucket