Fotografia do "Rio Cávado, no Gerês"

domingo, 26 de outubro de 2008

2008 - Gerês da minha alma! (1)

"A alguém que reside silencioso - no Gerês"

Photobucket

Das Caldas do Gerês a Albergaria...


6 comentários:

Multiolhares disse...

Lindo este poema de Miguel Torga,
passamos a vida a negar o que é obvio
beijos

Isa Grou disse...

Olá eu sou Isa Grou, muito prazer!

Cheguei até aqui, graças ao Blog - Navegante do Infinito Astrid).........e com certeza voltarei mais vezes...........parabéns pelo blog com magníficas fotos!
Lindos.....
Se você quiser saber um pouco da minha história, ficarei feliz em receber sua visita no meu blog.

Bjs.
Isa Grou.

António Rosa disse...

Lucy

Foi bom reler Torga. Há muito tempo que não o fazia. Tens aqui um belíssimo trabalho de divulgação.

Beijokas

Lucy disse...

Luna, mas nem imaginas o tempo que é preciso para se perceber isso!

Isa, já lá fui e voltarei. Gosto de saber histórias.


António, muito me admira teres deixado o teu 'castelo'. Aqui não há 'vigias' - porta escancarada.

Beijo para os três: Luna, Isa e António

JMTinoco disse...

Andei por aqui num outro tempo.Gostei dos teus olhares do paraiso Parabens

Eduardo Aleixo disse...

Que bom rever Torga. E sempre as lindas paisagens que nos trazes. Bom domingo. Abraço.