Fotografia do "Rio Cávado, no Gerês"

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

2008 - Gerês da minha alma! (4)

"Nas Termas do Gerês, visita ao Parque, pernoitando em Vilarinho das Furnas"

7 comentários:

Mírtilo MR disse...

Lucy:

Muito belos os slides do Gerês, desse Gerês imensamente maravilhoso e imensamente natural; muito belo este poema de Fernando Pessoa, onde também um rio corre, dentro do(s) eu(s) pessoano(s); muito belo o seu regresso a este blogueano mundo, onde, desde que por aqui deixou de andar, a paisagem perdera algo do seu verde, onde o rio das mensagens postadas algo secara, onde o silêncio da sua ausência já algo angustiava ...
Mas nada, nada, mesmo nada belo o desassossego do seu computador em si ... Que essa máquina tenha readquirido todo o juízo que deve ter!
Bom regresso e um beijinho.

Mírtilo

Lucília Ramos disse...

Ainda não está tudo bem, Mírtilo, este computador ainda anda lento... não sei se irá para quarentena, de novo!

Muito agradecida pelas palavras encorajadoras. Tenho andado com muito pouca vontade de blogar... coisas da época - nostalgias.

Um beijo muito grande,
Lucy

Agulheta disse...

Lucy: Adorei as fotos,todas elas!Os cavalos, e nota ser a paisagem de um Outono pelos lados deste Gerês lindo,quanto aos poemas,quer o primeiro ou segundo,qualquer um maravilhoso.
Beijinho fica bem

Lisa

Lucília Ramos disse...

Volta quando quiseres, Lisa, dá um mergulho nestas águas... mas não te sintas obrigada, nem pressionada a fazer visitas. Às vezes o cansaço invade-nos e não nos apetece blogar. Ando muito assim...

Beijinho,
Lucy

Eduardo Aleixo disse...

Entre o Sono e o Sonho, de Pessoa! Foste buscar o poema com este título, que é o título do livro dos meus poemas! Que simpatia!
Quanto à reportagem... está linda.
São lugares maravilhosos.
Para a semana vou até ao Douro.
Obrigado pela partilha.
A Maria da Fonte também anda esquisita.
E o Zé, agora com os resultados eleitorais, já não quer emigrar.
A Nanda continua em silêncio.
E eu respeito, o que hei-de fazer?
Beijos para ti e para ela e também para a Cila.

Lucília Ramos disse...

Eduardo,

Onde foste buscar tu a 'Nanda'? Será a Nela? Ela anda um pouqinho à margem deste rio, repousando a ouvir as vozes da água. Diz que anda com muito sono, sonho... sei lá!?

Beijos de nós todas, as Marias & Cª

Diamantino Cruz disse...

Passei para dizer, quanto mais não fosse, um mudo olá! Mas, estas belas imagens de tão gratas recordações me espicassaram para dizer-te de "viva voz" um muito obrigado por tornares mais belo este Portugal virtual.
Um abraço