Fotografia do "Rio Cávado, no Gerês"

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Exposição de Arte na Casa de Lamas

Inauguração da exposição de pintura e escultura na Casa de Lamas, dia 8 de Maio, sábado de tarde, com a presença dos artistas e do presidente da Câmara de Vieira do Minho.

EdoGatti e Matilde Gâmbera, dois amigos de longa data a residirem em Braga. Outros artistas bracarenses, conhecidos, marcaram presença nesta inauguração. Encontros de almas e de artes...

A exposição decorre durante todo o mês de Maio num excelente espaço como o da Casa de Lamas. Vale bem a pena visitar as duas.




Exposição Escultura

De 01.05.2010 a 31.05.2010.

Edo Gatti “Esculpir II”

Edo Gatti é um Escultor nascido em São Paulo, em 1952. Uma grande parte da sua família reside em Verona-Itália e outra parte em Alto Adige no Norte de Itália, daí a origem do seu nome.

No final dos anos 60 Edo Gatti frequentou o Curso de Escultura e Arquitectura, em São Paulo. Tocou Violino Na Orquestra de Cordas do SESC, foi um dos Fundadores do Sindicato de Artistas e Artesãos, fez 2º curso livre em História da Arte e Escultura. A primeira Exposição do Escultor foi em 1970 no Salão da Arte e Escultora de Santana, em São Paulo.
Desde 1993 que Edo Gatti reside em Braga. Os seus trabalhos já estiveram Expostos em Portugal, Espanha. Várias das suas Exposições foram realizadas em França.
As esculturas presentes na exposição “Esculpir II” representam um momento de trânsição entre o trabalho realizado em 2008-2009 e as peças mais recentes de 2010. Algo se alterou e não foi de uma forma pacifica. A radicalização das formas e alguns dos materiais utilizados não trouxeram paz nem respostas definitivas e ainda bem que assim foi. As obras estão vivas. Lembrem-se das portas. Na realidade para que serve uma porta?

http://www.vieiraminhoturismo.com/pt/index.php?option=com_content&task=view&id=480&Itemid=66

Exposição Pintura


De 01.05.2010 a 31.05.2010.
Matilde Gâmbera Pessegatti

“Cantos da Terra”
Paisagens Fantásticas
Matilde é uma pintora nascida em São Paulo, em 1958, de origem siciliana, que reside e trabalha em Braga há 17 anos, tendo feito, no ano de 2003, um estágio em Londres, no atelier "West Road", em Turnpike Lane, onde realizou uma série de trabalhos, que culminaram com uma exposição individual das suas obras em Pallarax Gallery, em Camden Town. Já teve os seus trabalhos expostos no Brasil, Portugal, Espanha, França, Inglaterra e Itália.
As suas intrigantes paisagens, sempre com um teor fantástico, são repletas de tiras verticais, onde as diferentes imagens são colocadas umas próximas e outras ao fundo, dando sempre uma impressão dum perfeito balanço entre cores, formas, iluminação, dia e noite com um forte sentido surreal. Difícil de descrever, muito fácil de gostar.

http://www.vieiraminhoturismo.com/pt/index.php?option=com_content&task=view&id=481&Itemid=66




A magnífica Casa de Lamas fotografada com o meu telemóvel:

Casa de Lamas - Vieira do Minho

I Mostra Espólio Casa de Lamas

Numa primeira mostra do espólio da Casa de Lamas, o Centro Cultural orgulha-se de dar a conhecer ao público memórias e pedaços dum passado eterno através de cartas, fotografias, quadros e mobiliário. O Tempo encarregou-se de fazer a história. Nós abrimos as portas para que a possa conhecer!
Corria o ano de 1779, quando D. Maria I outorgou por Carta Régia o brasão da Casa de Lamas. Alexandre José de Lemos, Professo na Ordem de Christo, Capitão-mor de Vieira, Cônsul de Génova em Caminha, foi fundador daquele que é um dos edifícios mais imponentes da região e o primeiro de muitos nomes poderosos que habitaram a Casa de Lamas.
Álvaro José de Miranda Magalhães e Menezes, Bacharel formado em Direito, Presidente da Câmara de Vieira, Juíz substituto na mesma Comarca, senhor da Casa da Cuqueira e do morgado de Dentro da Villa em Ruivães, e Margarida Emília Rebello Vieira de Lemos, legítima herdeira da fortuna de Lamas e bisneta do fundador, casam por volta de 1923, fazendo com que, no séc XIX, os laços genealógicos de Lamas fossem já tão vastos, que dominavam todas as terras de Vieira.
Álvaro de Lemos Magalhães, terceiro neto do fundador e senhor da Casa de Dentro de Ruivães, da Casa da Cuqueira no Mosteiro e da Casa do Outeiro em Rossas, nasce a 1896. Formado em Direito pela Universidade de Coimbra, foi conservador em Conservatórias do Registo Predial da região e o último senhor legítimo da Casa de Lamas. Casa com Maria Emília Faria de Freitas, com quem teve seis filhos: Álvaro, José, António, Maria, Alexandre e Adelino Ângelo. Estes foram os últimos habitantes do Solar de brasão.

“Há naquelle pateo de entrada uma manifestação de riqueza solida e fidalga, que não tem o afan de se mostrar, de fazer reclamo, como sucede nas habitações modernas. Vê-se alli ainda claramente manifestado o trabalho de algumas gerações desejosas de perpetuar um nome engrandecendo-o e, com essa nota altruista do amor de familia, da intimidade pelos que estimamos, tambem se evidencia o amor da terra, que os possuidores da casa mostravam que queriam respeitada e solidamente poderosa.” *

VIEIRA, José C. A. (introd. Luís Jácome); Vieira do Minho - Notícia Histórica e Descritiva , Edição fac-simile da edição de 1925; Braga; “O Jornal de Vieira”; 2000 - ´Notícia da Revista “O Ocidente” nº de 20 de Fevereiro de 1902, referente à Casa de Lamas.


Centro Cultural Casa de Lamas

Largo Prof. Brás da Mota

4850-525  Vieira do Minho



Horário

Segunda, Quinta e Sexta das 9h às 13h e das 14h às 17h

Sábados e Domingos das 10h30 às 12h30 e das 14h às 17h

Encerrado às Terças e Quartas


3 comentários:

S disse...

Que bom que o teu telemóvel deve ser... último modelo, por certo :)


Esta música é gira.

*+

Astrid Annabelle disse...

Bom dia Lucy!
Passando para conferir o novo post e as imagens que sempre são ótimas! Com telemóvel e tudo!
Indiquei seu blog para um amiga...
vejamos se virá lhe visitar.
Um beijo grande e agradecido por nos mostrar tudo de belo que há em seu Portugal!
Astrid Annabelle

Eduardo Aleixo disse...

Maravilhoso o teu post,Cila. Tanta beleza! Beijinho.