Fotografia do "Rio Cávado, no Gerês"

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Porto D' Ave - até onde o Rio Ave me levou...

Anos sessenta - Nela (irmã gémea da Cila)

Relembrando... até onde a memória me deixa.
Ainda na infância...


Porto D'Ave, um lugar da freguesia de Taíde, na Póvoa de Lanhoso, a terra dos meus antepassados, dos avós paternos, o local de nascimento de meu pai, em 1905.
Um lugar para onde costumava ir passar férias de Verão e que me traz as mais doces memórias de infância.
O Mosteiro, onde não podíamos entrar com os vestidos curtos, porque o padre chamava e repreendia.
As ruas, largos e eiras, onde brincávamos e conquistávamos amizades duradouras.
As casas de tios, primos e amigos, com aqueles cheiros que ficam para sempre impregnados na memória.
O rio Ave, as águas frescas onde nos banhávamos, o cheirinho bom do sabão que lavava a roupa e... a nós - autênticos mergulhos na pureza das brincadeiras de criança.

A terra onde germinaram as raízes de um tempo que o rio fez correr...


O santuário de Nossa senhora do Porto de Ave (ou de Porto d' Ave) é um complexo religioso situado no lugar de Porto de Ave, freguesia de Taíde, Póvoa de Lanhoso, Portugal. Inclui, além da igreja, que engloba um museu de arte sacra popular, uma Via sacra com capelas dedicadas a episódios da vida da Virgem Maria e vários edifícios, originalmente de apoio aos peregrinos, actualmente em remodelação. É local de uma romaria que se efectua todos os primeiros domingos de Setembro.
Mais informação:



9 comentários:

Nela disse...

Porto d´Ave e os meus sonhos de menina!
E...apanhava amoras silvestres, do rio até à casa dos nossos tios.
Que saudade!

Belas recordações da nossa infância!
Beijinho, Nela

Eduardo Aleixo disse...

A sobriedade é exigida pelo respeito merecido pela visita e evocação da Lucy e da Nela pela linda terra das suas infâncias.
Amigo de ambas, e do blogue, espreitei as lindas paisagens de pedra feitas pelo Homem e enfeitiçado fiquei pela obra da Natureza: os verdes, as sombras, o translúcido suave e a transparência das águas...E, tão humildemente como vim, me vou... para não surpreender!
Dois beijinhos: um, para a Lucy, perdão: Cila; e outro, para ti, Nelita.
Bem hajam. Até amanhã.

Eduardo Aleixo disse...

...para não interromper...
queria eu dizer.

Anónimo disse...

A visita às nossas raízes pode fazer surgir verdadeiros milagres de amor...

***
Sombrinha

Astrid Annabelle disse...

Lucy!
É bom recordar os tempos passados na infância....ainda mais em um lugar bonito como esse.
Através de você Lucy, Portugal ganhou cores que não conhecia...ando encantada por sua terrinha!!!
Beijos no seu coração de artista!
Astrid Annabelle

Lucília Ramos disse...

AMIGOS,

Agradeço a vossa amabilidade nos comentários.
Vou fazer uma interrupção devido a umas 'férias merecidas'.

Envio-vos um grande abraço e até um dia destes.
Lucy

Rodolfo disse...

Oi Lucy,
Meu nome é Rodolfo Porto d'Ave Junior. Acredite, sou bisnteo de Antonio José de Matos Visconde de N.Sa. do Porto d'Ave... Moro no Rio de Janeiro, Brasil e suas fotos são tudo de bom... Conheço Porto d'Ave de onde meus antepassados vieram. Obrigado por colocar esse blog. Meu principal endereço é pdave@cip.com.br

Safira disse...

Que sítios lindos!... Está ali uma fonte(cachoeira) que, se a visse nas imagens do google, pensaria que era no Brasil ou assim.
E as casinhas de pedra são um encanto, quero uma :)
Olá cachopa! Beijo-te as bochechas coradinhas do frio: chuac e chuac

Não podias entrar no mosteiro com vestidos curtos e podias entrar sem véu?

Não fiz o login

Safira

Anónimo disse...

que de lembransas tan bounitas do meu lougar porto d ave e rio ave onde eu paçei a minha nouvidade obrigada pour esta lembrança