Fotografia do "Rio Cávado, no Gerês"

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

De mãos dadas com o Rio...


De mãos dadas...


De mãos dadas com a vida e a morte,

Casado com o vento,

Sou rio,

E percebo a serenidade das cegonhas,

Com as asas abertas,

Protegendo-me as margens...

-

In " Os caminhos do silêncio "

Um poema  de Eduardo Aleixo - do blog: à Beira de Água
http://ealeixo.blogspot.com/



Nos slides...Rio Cávado (em Adaúfe - Braga)












8 comentários:

Sombrinha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Agulheta disse...

Lucy. Lindo o que escolheste,o poema fabuloso,o lugar já alongo tempo estive por aqui,quando os filhos eram mais pequenos,agora vou para outros lados,vejo que está bem cuidado pelas fotos que retrata.
Beijinho fica bem Lisa

Eduardo Aleixo disse...

Há quantos anos nos conhecemos,Lídia! Há uma eternidade que nos amamos assim à beira das águas, sabiamente, sem desassossegos! Que dizer-te, Lídia, sobre esta paixão tranquila que as águas deixam em mim, reflectindo as cores do céu e abrindo os braços para a dança tranquila dos cisnes.
Até parece, Lucy, que adivinhaste que havia entre mim e a Lídia um segredo de música sábia, aquela que é tão bela, que faz silenciar de espanto os bicos as aves mais canoras.
E tudo isto por causa da beleza que tu colocas no teu post: céu e terra se casam na estrada líquida das águas, onde até as sombras dos arbustos e das árvores aquecem como se tivessem mãos de sol.
Não falta nada, não, até as noras, os alcatruzes, as pedrinhas pontes entre as margens, as casinhas antigas e solitárias, e os corpos banhando-se. Percebe-se que Lídia e eu nos damos bem sem nos lembrarmos do tempo e sejamos auto-suficientes como se fôssemos deuses.
Um beijo de parabéns, por estas imagens sublimes de água, céu e terra.

Mírtilo MR disse...

Lucy:

Magnífica, maravilhosa, poética, paradisíaca postagem.
Encimando as belíssimas fotos, esse belo e sublime poema de Fernando Pessoa, na personalidade do seu heterónimo Ricardo Reis, à beira de água com a amada.
Nas edénicas fotos, a Natureza conjuga-se exuberantemente em água, vegetação, terra, céu, e nesse tão maravilhoso natural conjunto aparecem felizes humanos em gozo de descanso, naturismo e ginástica, quais Adões e Evas de perdido ou desconhecido paraíso actual.

Um beijo amistoso para si.
Mírtilo

Anónimo disse...

Então? Atãoe?

Qu'é feito?

Beijinho estreladinho blanquinho e amalelinho...
S
(Podia ser a Cebolinha, Irmã do Cebolinha, da turma da Mónica...
Não ligues, é um certo desatino :)

Lúcia disse...

Ai Lucília - que espectáculo!
Linda a paisagem, a água... a apresentação.
É que vonta de ir ver!
beijinhos

Anónima disse...

Lucy, apaguei o comentário acima. Fui ver como era e apagou-se mesmo.
Não é preciso vires cá muitas vezes, tem aqui muitas fotos para apreciar durante muito tempo, em silêncio, devagar, como quem saboreia um daqueles pêssegos deliciosos que eu comia em criança e que nunca mais encoontrei. Para além da música, suave, para acalmar...

Hoje não fui trabalhar, vou ao médico.

Bom dia,minha Lucynha.
**+
(apeteceu-me voltar ao anonimato, embora com blog)

Lucília Ramos disse...

Amigos,

O meu computador voltou de férias ou do "hospital" - avariou!

Obrigada pelo vosso acolhimento.

Um bom fim de semana!
Abraço,
Lucy