Fotografia do "Rio Cávado, no Gerês"

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Casa-Museu Soledade Malvar - VNFamalicão



Casa-Museu Soledade Malvar
Maria da Soledade Ramos Malvar Osório nasceu a 19 de Agosto de 1909, na Quinta da Portela, freguesia de Antas, concelho de Vila Nova de Famalicão. Desde criança que Soledade Malvar sonhava ser artista – chegou mesmo a receber aulas de canto – mas foi a arte das antiguidades que lhe proporcionou a sua realização pessoal e profissional. Por ela se apaixonou e aí encontrou oportunidade para concretizar os seus anseios.
A vivência cultural e a rica experiência profissional de antiquária aliada à convivência social, mas sobretudo a devoção à arte, e ao gosto pela leitura – sua íntima companheira de infância que ainda hoje cultiva – permitiram-lhe ir seleccionando com paixão, mas também com sabedoria e rigor uma colecção de arte, riquíssima, original e diversificada, onde as jóias em ouro e prata, as faianças e a pintura convivem em perfeita harmonia com o mobiliário dos séculos XVIII e XIX, e a arte sacra, onde se destaca uma imagem do séc. XVI.

A ideia de doar ao povo o fruto do seu trabalho acompanhava-a há muitos anos. A conjugação de vários factores proporcionou que este seu desejo se consumasse através de um acordo com a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, que consignou o compromisso da autarquia em construir uma Casa-Museu, mediante a cedência da sua colecção de arte e do imóvel que o acolhe, projectado pelo Arq. Eduardo Martins e construído nos anos de 1955/57, pelo Eng. Pinheiro Braga.
A Casa-Museu Soledade Malvar foi inaugurada pelo presidente da Câmara Municipal, Armindo Costa, em 29 de Setembro de 2002.
Para além da exposição permanente a Casa-Museu dispõe ainda de uma galeria para acolhimento de exposições temporárias.

1 comentário:

Eduardo Aleixo disse...

Maria da Soledade tem um rosto clássico, bonito. A sua casa-museu é uma riqueza, com tão lindos e valiosos objectos artísticos. Como amante de antiguidades que sou, admirei, bem de perto, coisas lindas. Boa visita que me proporcionaste. Obrigado. Bem-hajas.
Eduardo