Fotografia do "Rio Cávado, no Gerês"

terça-feira, 19 de maio de 2009

Tempo de Poesia - Tempo de Museus

Photobucket


18 de Maio de 2009

Photobucket


Recital de Música e Poesia ainda em noite de celebração de museus, num espaço muito agradável, com os lugares certos para sentar o grupinho de pessoas, já familiares, que se deslocaram a uma das salas da Fundação Cupertino de Miranda, em Vila Nova de Famalicão.

E todo o tempo foi realmente de poesia: três professores procurando viver todo o seu tempo com arte, presentearam-nos com música e poemas cantados pelo Ivo Machado, acompanhado ao piano por Rui Mesquita; e declamados pelo António Sousa.

Ivo Machado cantou Sophia, Manuel Alegre, Gedeão, Agostinho da Silva e José Luís Tinoco.
António Sousa declamou Gedeão, Pessoa, Baudelaire, Sophia e Alexandre O´Neil.

Photobucket

Terminou este recital com a "Pedra Filosofal"; a assistência fez coro, ficou embalada no sonho constante da vida, cada estrofe cantada ou declamada pulava de um para outro artista e, avançava... colorida, mais ainda, pela voz de uma criança que ali se encontrava.

Foi lindo!

PhotobucketPhotobucket


Poema declamado pelo António Sousa:

ENQUANTO


Enquanto houver um homem caído de bruços no passeio
E um sargento que lhe volta o corpo com a ponta do pé
Para ver quem é,
Enquanto o sangue gorgolejar das artérias abertas
E correr pelos interstícios das pedras,
Pressuroso e vivo como vermelhas minhocas despertas;
Enquanto as crianças de olhos lívidos e redondos como luas,
Órfãos de pais e mães,
Andarem acossados pelas ruas
Como matilhas de cães;
Enquanto as aves tiverem de interromper o seu canto
Com o coraçãozinho débil a saltar-lhes do peito fremente,
Num silêncio de espanto
Rasgado pelo grito da sereia estridente;
Enquanto o grande pássaro de fogo e alumínio
Cobrir o mundo com a sombra escaldante das suas asas
Amassando na mesma lama de extermínio
Os ossos dos homens e as traves das suas casas;
Enquanto tudo isso acontecer, e o mais que se não diz por ser verdade,
Enquanto for preciso lutar até ao desespero da agonia,
O poeta escreverá com alcatrão nos muros da cidade:


ABAIXO O MISTÉRIO DA POESIA

(António Gedeão)

Poema de Gedeão cantado pelo Ivo Machado: TEMPO DE POESIA

Photobucket

Peço desculpa pela falta de jeito na colocação do vídeo, nele não aparecem as imagens.




E para quem quer matar saudades, pode revê-los na seguinte data:

23.SÁB
Recital
MIRAGEM DE SAUDADES - IVO MACHADO - FUNDAÇÃO CUPERTINO DE MIRANDA - AUDITÓRIO 21h30

Miragem de Saudades é um projecto musical, em torno da obra poética de Agostinho da Silva. A iniciativa será desenvolvida em formato de aula (réplica da última aula de carreira). Pretende, assim, Ivo Machado homenagear os seus alunos, na hora da retirada da docência. Será acompanhado ao piano por Rui Mesquita e, conta com a colaboração do declamador António Sousa.

26.TER
CICLOS DE MÚSICA E POESIA

Recital Música e Poesia
FUNDAÇÃO CUPERTINO DE MIRANDA - AUDITÓRIO
Entrada livre
Informações
Telefone: 252301650 E-mail: geral@fcm.org.pt

http://www.cm-vnfamalicao.pt/cultura/agendacultural.php

17 comentários:

António Rosa disse...

Este não foi o sítio do evento do Vitorino? Lindo.

Ofereceram-me um selo luminoso e desta vez decidi passar a outros blogues. Em vez de 5, escolhi 11. Aquelas coisas desmedidas que faço. Mas havia uma razão: os escolhidos são o pequeno grupo de amigos e amigas que acompanham o Cova do Urso desde o início, de forma constante.

Adelaide
Ana Cristina
Astrid
Gabriel
Gonçalo (Guntty)
Lucy
Magda
Maria de Fátima
Maria João (Fada Moranga)
Maria Paula
Patrícia


O post será publicado amanhã (dia 21), às 7:00 e não aceita comentários.

Podem fazer o que entenderem com o selo.

O meu bem-haja a cada um.

Muita sorte minha ter-vos na minha vida.

Beijo

António

Lucy disse...

Olá António!

Este Cupertino de Miranda é em Famalicão e o 'outro' (onde foi Vitorino) é no Porto. Mas cá entre nós, este é mais bonito!

Obrigada pela amizade.

Beijo,
Lucy

Eduardo Aleixo disse...

Olá, Lucy, desta vez não consegui saborear, com gosto, o teu post, pois, devido à minha incompetência tecnológica, não me dei com o entrecruzamento das músicas...isto é, ouvia mais do que uma. Qd apaguei a música de fundo, ouvia mal as outras. Se calhar o meu computer não está bom hoje. Mas deu para apreciar a beleza do poema " Enquanto " e imaginar como deve ter sido belo o espectáculo da poesia e da música. Paciência. Mas é sempre bom visitar a tua casa. E sentir a energia do teu espaço.Pode ser que amanhã tenha mais sorte. Beijinhos, amiga.

Lucy disse...

Eduardo,

A música de fundo ficou em pausa, para poderes ouvir bem os vídeos. Certamente há mais gente como tu, que querem ouvir os vídeos e não sabem desligar a música. Agora já não precisam de fazer isso.

Foi muito belo o espectáculo, sim! O Ivo compõe a música e canta os poemas que escolhe. Agora que vai deixar a profissão de professor (em vias de extinção, mesmo!!!) vai dedicar-se totalmente a musicar poemas e a cantá-los. Faz muito bem - a aposentação é para isso mesmo - fazermos o que mais 'desejamos'.

O António Sousa declama muito bem, com muita alma, ninguém adormece, garanto-te!

Foi um grupinho jeitoso assistir a este recital. Já nos conhecemos há muito e é sempre bom revermo-nos nestes espaços.

Gostei que tivesses aparecido por cá, já sentia a tua falta.

Amanhã já poderás ouvir com calma.

Um beijinho e boa noite.

La Motte Valois disse...

Ola Lucy!!! Nosa, cultura pura por aqui! fiquei encantado com a tua dedicação e teu empenho com as artes. Vejo que gostamos das mesmas coisa, cheiros de arte, de livros e de cultura. Tenho tantas fotos (cerca de 100 diarias) mas estou vagarosamente tentando colocar no meu site. Que bom que posso ter um contato tao interessante como você! Fico orgulhoso!


Estarei por aqui caso precisar, ok?

Um grande abraço do Ricardo!

Mana disse...

Lucy,

De blogues bem feitos, expressivos, culturais e bem descritivos, percebes tu. E é a ti que dou os parabéns.
Nenhum blogue é tão completo como o teu, e, sempre transmitindo o melhor da nossa "nação", que é o aqui e agora...

Obrigada mana por seres "mestra" em assuntos de "monta".

Um beijinho da sempre atenta,
Mana

Anónimo disse...

Concordo totalmente com o que diz a tua mana, e ainda por cima fazes tudo isto sem esforço, com a entrega que pôes em tudo o que fazes, seja a tratar dos cães ou a fazer este querido blog.
Também eu te agradeço por mostrares o que a humanidade vai fazendo "aqui", tem sido muito importante para mim.
Um beijinho, Maestra! (é para ser lido à italiana :)
Branca

Lucy disse...

Olá Ricardo,

Que bom teres aparecido, pode ser mesmo que precise da tua ajuda. É que nestas coisas de fotos e vídeos ainda preciso muito de 'acertar ponteiros'.
Por vezes, a pontaria falha e nem acerto nas imagens de um vídeo.

Também gostei muito do teu blog, bem artístico.

Um beijo,
Lucy

Lucy disse...

Mana,

Santos da casa não operam milagres, tu és a excepção à regra.

Quem não procura desenvolver os valores da sua terra, não desenvolve os seus, pois que estamos todos integrados nestes círculos.

Aqui e agora, num abraço tão profundo...
Cila

Lucy disse...

Branca,

Muito ternos os teus comentários, amiga!

Também é para pessoas como tu, que eu me dou a este prazer.
E lembraste-me bem dos cães, ainad tenho na garganta uma carrada de pêlos deles. Ontem a Filipa deu-lhes banho e eu escovei-os. É uma festa! Só filmado, eu no sofá e mais a canzoada toda - miminhos para quem já teve uma cama de capim.

Esse 'Maestra' à italiana deu-me vontade de rir... só tu!!!

Beijos, carradas deles.
Lucy

Filhinha da Laurindinha disse...

Também conheço o Ivo - mais de passagem - e, aqui está um homem simples, bom, culto e ecantador.
De encantadora voz de baladas (já tive ocasião de o ouvir)e, bem ... falante de "coisas úteis" para a comunidade, que aprecia a intervenção nos poemas.

Abraço da filhinha da Laurindinha para ele também.

utopia das palavras disse...

Olá Lucy

Isto é serviço publico! OBRIGADA pela tua entrega e pelo espírito de partilha, que tão generosamente revelas!
Ler este post é beber cultura, sentir, como se o lugar fosse dentro de nós!
Ver tudo o que aqui está, é ir...estar lá de corpo e alma!

Amei a voz de Ivo Machado, excelente trovador!

Beijinho

Lucy disse...

Filhinha da Laurindinha,

O Ivo vai ficar contente com as suas fãs! Vou-lhe fazer chegar todos estes comentários - se é que ele não anda 'espreitando' por aqui!?

Então no sábado vai ser muito bom, terei de comprar mais um cartão de memória para a máquina fotográfica, senão fico mal (como é costume!)

Não queres ir?

Beijo

Lucy disse...

Menina da utopia das palavras, Ausenda

Todo o serviço público é um serviço que prestamos a nós mesmos, essencialmente. Exponho estes assuntos porque participo deles e, dá-me muito prazer divulgá-los.

Sabes, o Ivo compõe a música para os poemas que canta.
E tu, como grande poetisa da actualidade, bem merecias uns poemas cantados, ou declamados, por esses palcos portugueses.Ia logo assistir.


Beijinho,
Lucy

Eduardo Aleixo disse...

Corroboro as palavras de elogio ao blogue, proferidas pela Ausenda, e pela tua irmã, Nela. Tal elogio não é a primeira vez que o sublinho e Deus vai permitir que não será a última. Desta vez foi especial para mim dado que admiro muito Camilo. Seja-me permitido enaltecer os belos objectivos de As Noites de Insonia e de expressar as minhas saudades pela figura enorme que foi Agostinho da Sila. Tudo o resto que ouvi é magnífico. O meu obrigado. E a minha admiração por este Portugal da Cultura - para não pensarem que é só Lisboa e Porto. Não é só, não.
Boa noite.

Lucy disse...

Eduardo,

Agora disseste bem: não é só em Lisboa e Porto.

Até te informo que,no princípio deste mês, houve cá em Famalicão a «I MOSTRA INTERNACIONAL DO FILME DE FICÇÃO CIENTÍFICA "ON THE TREK"» e eu pude assistir à antestreia nacional do filme "Star Trek". Esta antestreia não aconteceu em mais nenhum outro lugar do país.
Também a antestreia do filme: "Um Amor de Perdição" só houve aqui e em Lisboa.
Uma das razões porque gosto de viver em terras de Camilo, exactamente pela oferta cultural.

Agradeço a tua segunda volta e o teres ouvido o nosso trovador: Ivo Machado - um amigo de longa data, dos tempos em que pertencíamos à mesma rede de bibliotecas escolares.

Amanhã, espera-me uma noite de insónias, na casa do teu amigo preferido. Estou a terminar de ler as 'Vinte Horas de Liteira' e o que me tenho rido com as expressões irónicas de Camilo.
Depois te conto...

Desejo-te uma boa noite. Dorme com os anjos - ou anjas.

Multiolhares disse...

Sempre a divulgar o que de bom temos no Norte e não é tão pouco como isso,gosto de viajar contigo pelas belezas que nos mostras.
As crianças bem precisam de amparo é bom que nos lembramos deles
beijinhos