Fotografia do "Rio Cávado, no Gerês"

sábado, 2 de julho de 2011

Castelo Templário de Tomar - Convento de Cristo

E seguindo os 'passos' da Paula e da Astrid, que se está despedindo de Portugal, aqui deixo a minha saudade e a vontade de estar junto delas.

Uma viagem ao centro do nosso Portugal, em Setembro de 2009:




Castelo Templário de Tomar

A construção do Castelo de Tomar iniciou-se em 1160, pela mão dos templários, fazendo parte de uma linha de defesa contra as investidas muçulmanas.

Este objectivo viria a ser provado e 1190, com um ataque das forças do emir de Marrocos, em que Tomar não só resistiu ao cerco como lhes infligiu pesadas baixas, passando uma das portas do castelo a designar-se Porta do Sangue.

Com a extinção da ordem em 1312, o rei D. Dinis, entregou Tomar à Ordem de Cristo, de que viria a ser governador o Infante D. Henrique, que terá residido neste castelo.

A partir de 1495, no reinado de D. Manuel I, são feitas diversas obras dentro do recinto do castelo, como a ampliação do Convento de Cristo e dos Paços da Rainha, criando um dos mais belos conjuntos arquitectónicos portugueses, numa reunião harmoniosa de diversos estilos arquitectónicos.

Classificado como Monumento Nacional e Património da Humanidade, encontra-se bem conservado, tem vindo a ser alvo de diversas obras de conservação e restauro, nomeadamente na Charola, uma das mais belas obras construídas pelos templários, supostamente inspirada no Templo de Jerusalém.


Fonte: GUIA DA CIDADE - SANTARÉM

http://www.guiadacidade.pt/portugal/index.php?G=monumentos.ver&artid=15814&distritoid=14#

11 comentários:

Lúcia disse...

Ora aí está uma viagem que tenho que fazer!
Vou aproveitar o link:)
Beijinhos

nuvem passageira disse...

Em Março estive em Tomar, fui ao castelo, mas as portas não estavam abertas, porque não era hora de visita. Assim, vejo o convento por dentro aqui. É bonito, sem dúvida.

Estás a ver os serviços que prestas a uma pessoa?

Tás gira, de azul.

Nuvem....

nuvem passageira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
nuvem passageira disse...

Estive a ouvir a palestra do Pedro Elias.


A Espiritualidade como álibi... muito verdade, a partir de certa altura. O peso, a exaustão...ufa!

Até logo, D. Mariana, vou fazer o jantar.

nuvem passageira disse...

mAS SABES? Eu tenho observado algumas D. Marianas. Se eu lhes digo: você está a rezar a si mesma, vocÉ também é Deus, qual é a reacção dela? Não acredita e continua agachada e ainda há-de pensar mal de mim. Então, o que é que falta?

sou eu

Lucília Ramos disse...

Ai, 'NU...benzinha', só TU para me fazeres rir e sorrir...!!! Essa da D. Mariana também não me encaixou muito bem...! Pois, vai pensar mesmo mal de 'nós'.

Vieira Calado disse...

Olá, amiga!

Muito grato pela publicação do extracto do meu livro e sua divulgação.

Vou colocar o link do seu blog numa lista a sair brevemente com os blogs que publicaram poemas meus.

Beijinho

utopia das palavras disse...

Fico sem fôlego cada vez que aqui venho, minha amiga a beleza das tuas fotos, fazem de mim uma eterna viajante! hoje sou mais rica, pela viagem a Tomar que há muitos anos não faço e por reler um dos meus poetas favoritos e amigo Vieira Calado.agradeço-te por isso!
Beijinho

Agulheta disse...

Lucy. Co mo tenho dito várias vezes,é sempre um prazer aqui viajar e conhecer um pouco,alguns lugares conheço outros não,e a completar este belo quadro,algo mais bonito não poderia ser,um poema do amigo Vieira Calado,gostei muito.
Beijinhos.

Lucília Ramos disse...

O meu sincero agardecimento pela vossa presença neste espaço.

Um abraço a todos.
LucY

António Rosa disse...

Belo post, Lucy. Este teu blogue tem muita personalidade e vontade própria: não é fácil deixar um comentário. Hoje, lá calhou. :)