Fotografia do "Rio Cávado, no Gerês"

sexta-feira, 24 de abril de 2009

VISEU... no Coração de Portugal


Viriato, o lendário defensor das liberdades lusitanas, seria um aristocrata e não um simples guardador de rebanhos, segundo uma nova biografia, assinada por um historiador espanhol. Em declarações à Agência Lusa, o autor do livro, o professor Maurício Pastor Munoz, da Universidade de Granada, afirmou que Viriato "pertencia a um dos clãs aristocráticos dos lusitanos, e não era um simples guardador de rebanhos, antes proprietário de cabeças de gado". Por outro lado, Viriato destacou-se ao tornar-se no primeiro líder "capaz de unificar alguns clãs e definir um território, na Península Ibérica".

"Aos clãs lusitanos, juntaram-se outros grupos, mas Viriato conseguiu não só a unificação como ter 'reinado' tranquilo, sem cisões internas durante oito a dez anos", rematou. O chefe lusitano causou preocupações a Roma pois "podia ser tomado como exemplo por outros povos sob o domínio das águias romanas, daí o nome de Viriato estar constantemente na boca dos senadores romanos".




http://portugalempe.blogspot.com/feeds/posts/default
Viseu é uma cidade capital do Distrito de Viseu, na região Centro e subregião de Dão-Lafões, com 50.583 habitantes (68.000 no perímetro urbano).
É sede de um município, com 34 freguesias e 98 167 habitantes segundo os últimos dados. O município é limitado a norte pelo município de Castro Daire, a nordeste por Vila Nova de Paiva, a leste por Sátão e Penalva do Castelo, a sueste por Mangualde e Nelas, a sul por Carregal do Sal, a sudoeste por Tondela, a oeste por Vouzela e a noroeste por São Pedro do Sul.
As origens de Viseu remontam à época castreja e, com a Romanização, ganhou grande importância, quiçá devido ao entroncamento de estradas romanas de cuja prova restam apenas os miliários (passíveis de validação pelas inscrições) que se encontram: dois em Reigoso (Oliveira de Frades), outros dois em Benfeitas (Oliveira de Frades), um em Vouzela, dois em Moselos (Campo), um na cidade (na Rua do Arco), outro em Alcafache (Mangualde) e mais dois em Abrunhosa (Mangualde); outros mais existem, mas devido à ausência de inscrições, a origem é duvidosa. Estes miliários alinham-se num eixo que parece corresponder à estrada de Mérida (Espanha), que se intersectaria com a ligação Olissipo-Cale-Bracara, outros dois pólos bastante influentes. Talvez por esse motivo se possa justificar a edificação da estrutura defensiva octogonal, de dois quilómetros de perímetro.



5 comentários:

Eduardo Aleixo disse...

Olá Lucy. Hoje, ao meu lado, a ver as fotos e a ler a prosa, a minha mulher, que é da aldeia de Quintela de Azurara, perto de Mangualde. Lá ia dizendo os lugares que bem conhecemos. Viseu é uma cidade do interior, mas alegre e moderna. Como sempre uma reportagem bem feita e edificante. Pelas imagens apanhaste chuva. E o Viriato era de sangue azul! Já tinha lido que ele teve a caoacidade de juntar aqueles grupelhos todos. Espero que tenhas gostado de Viseu. Eu gosto muito da parte velha, muito bem conservada. Boa noite, querida amiga. Um alegre dia 25 de Abril. Amanhã, se Deus quiser, vou até junto do meu mar. Um beijinho.

Lucy disse...

Eduardo,

Fico feliz de saber que tu e a tua mulher ficastes relembrando lugares que tão bem conheceis. Não cheguei a ir a Mangualde, pode ser que numa próxima visita... e até gostaria de conhecer a aldeia da Maria Augusta.

Eu também acho a cidade de Viseu lindíssima, não me importaria de me mudar para lá. Aliás, andei por umas aldeias onde tenho uma amiga e perguntei-lhe se queria trocar comigo de residência, de tal maneira gostei daqueles montes sossegados onde ela mora. Colocarei depois aqui as fotos.

Lembra à tua mulher que ainda vou colocar mais uns posts com as terras de Viriato...

Beijo grande para vocês os dois, amigos meus!

Lucy

Maria de Fátima disse...

Olá Lucy Viseu é uma linda cidade.Beijinhos.

Diamantino Cruz disse...

Espero não ser influenciado pelo facto de ser nascido e criado lá, mas, Viseu está uma cidade muito bonita, limpinha, muito bem equipada e moderna. Tem qualidade de vida!
A acrescentar a toda esta qualidade há ainda a anotar que, Viseu, é um dos municípios menos endividados do País.
Obrigado pela linda reportagem fotográfica.

Lucília Ramos disse...

Olá Diamantino,

Fiquei surpreendida pelas revelações. Gostei muito de Viseu, espero lá voltar num belo dia de sol.
Agradecida eu pela visita.