Fotografia do "Rio Cávado, no Gerês"

domingo, 28 de junho de 2009

S. João já se acabou...


... e também a EXPOSIÇÃO DA SOND' ART - Oficina da Música esteve presente, desde o dia 13 de Junho até ao dia 24 de Junho, na tenda de exposição dos gigantones e cabeçudos, na Av. Central de Braga.


Não se pode deixar de apreciar certas caricaturas, certos "gigantones" públicos, bem 'apanhados', que fazem a risota do adulto ao vê-los rodopiar sem parar, esticando os braços frouxos e cegos... mas que sempre passam de raspão pelo rosto dos portugueses.

Não admira, pois, que as crianças tenham tanto medo destes "cabeçudos" gigantes!!!
E nós, não passamos de criancinhas perto deles!...
Ora vejam:



7 comentários:

António Rosa, José disse...

Olá Lucy, é apenas uma informação:

A autora do blogs «Isa Grou» concedeu uma entrevista ao meu blogue «Cova do Urso», e menciona o seu blog, como um dos que ela mais aprecia na blogoesfera.

A entrevista será publicada a próxima terça-feira, dia 30, às 12:30 (TMG) - 8:30 (horário de Brasília).

Passe para deixar um alô à Marisa.

Cumprimentos

António Rosa

utopia das palavras disse...

Olá Lucy

Bonita a arte dos Gigantones, fascinam-me! AS fotos estão uma maravilha, quase ou mesmo nos transportas para esses mundos tão nossos mas que tão poucos conhecem!
Não te sabia tão pequenina? Ou será efeito da proporção do gigante?

E já que estamos em maré de festa, aqui vai um improviso:

Cultura e tradição
Sapiência e alegria
Tudo, pela tua mão
Neste canto se evidencia!

Beijinho com todo o meu carinho (por ti)

Lucília Ramos disse...

António,

Obrigada pela informação.

Lá estarei!

Beijoca, igualmente carinhosa,
Lucy

Lucília Ramos disse...

Olá Ausenda,

Pois, somos mesmo pequeninas junto àqueles cabeçudos, menina!?

Não há poeta como tu... a não ser o das Águas, claro!?

Lindos versos feitos na hora!!! Boa!...

Beijinhos - com carinho por ti, também.

Lucy

Eduardo Aleixo disse...

Postal para Bairro de La Région Parisienne, Département 071 - Paris - France

Zé. Emigraste vai para quinze dias. Espero estejas bem, mais a Maria. A cabana? Está abanonada, mas ontem fui lá varrer. A fidalga? Não se pode pedir trabalhos desses a quem é da fidalguia. Tanto mais que agora andam nas festas, ela e a mana, com os gigantones.

Maria;
Espero que tenham levado dinheiro suficiente para os documentos. Desejo que já tenham arranjado casita em condições. A vida na emigração é dura. Tenho saudades vossas. As manas parece que estão bem . Não, já deixou e trepar às árvores. Se a outra veio limpar a cabana? Não, nem tem que vir. Elas agora andam nas festas. Vi uma foto delas ao lado de um gigantone. Uma elas, parece que é a Nelita, vinha vestida de negro. A morgadita anda sem tempo: tem cá imigrantes. É assim: uns, emigram. Outros, emigram.
Que Deus vos proteja.

Lucy
Esta, a corresponência recente com o Zé e a Maria.
Eu estou bem, graças a Deus.
Amanhã vou de comboio até Cuba - Alentejo.
Obrigado pelas tuas palavras elogiosas sobre o meu post.
São coisas simples. Mas eu gosto delas.
Acho que tammbém vais gostar da reportagem do comboi a vapor. E da aldeia de Linhares da Beira.
E fico contente porque gostaste.

Subscrevo-me respeitosa e ternurentamente,

Eduardio Manuel Nascimento Aleixo

Eduardo Aleixo disse...

Lucy
Desculpa: estou com problemas no teclado: há letras que não saltam.

Lucília Ramos disse...

Ih...ih...ih..., Manuel do Nascimento! Mas que pagode!!! Eu é que estive com o Zé Maria em França, vossemecê confundiu tudo!? Mas nã pense que limpo a cabana, nã sinhore!? Peça à "moira encantada" que ela ajeita-se de vassoira e de versos. Penso que está mortinha por ir passar umas férias à cabana.

Com que então anda saltando compadre!? Olhe o ritmo cardíaco...

Mas afinal quem é que está de escurinho? Olhe para o comprimento dos cabelos, compadre Chiquinho!...

Sua admiradora,
Fidalga do Outeiro