Fotografia do "Rio Cávado, no Gerês"

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Serra da Estrela - Vale Glaciar do Zêzere (10)

A paisagem mais  magnífica que pude apreciar na Serra da Estrela: o Vale Glaciar do Zêzere. Tanta beleza junta numa paisagem só!... 
As quedas de água que jorram das encostas, a estrada serpenteando a montanha e mostrando lá em baixo, o vale verdinho, onde ainda se podiam ver as cabritas a pastar. As casinhas dos pastores - e eu fui visitar uma a convite do pastor - tudo muito tradicional, a bondade espelhada nos rostos que me receberam: na do António, o pastor encostado ao seu cajado, no da Rosa, mulher do pastor, metida em casa a fazer queijos de cabra (que me ofereceu dióspiros, castanhas e a promessa de eu lá voltar para buscar um queijinho) e, ainda, a da cadela "Serra da Estrela", que me 'cheirou' amigavelmente.  
Tarde inesquecível!... 
A beleza é tanta, para ser apreciada neste passeio, que me apetecia por lá me reter, naquele vale ensolarado e verde, onde o murmurar do riacho é pura sinfonia para o meu ouvido...
E foi num encantamento puro que fui descendo até Manteigas.
Vle Glaciar do Zêzere na Serra da Estrela na corrida para as Sete Maravilhas Naturais.

O Parque Natural da Serra da Estrela, onde fica o maior Vale Glaciar da Europa, estende-se por 13 quilómetros de comprimento, serve de berço ao Rio Zêzere e alimenta rebanhos de cabras e ovelhas.

Alto Zêzere
O alto Zêzere ocupa um antigo vale glaciário instalado ao longo de uma falha de orientação sudoeste-nordeste. A nascente situa-se no circo glaciário, que define uma sucessão de três covões (ombilics), depressões mal drenadas: Covão CimeiroCovão d'Ametade e o pequeno Covão da Albergaria.
Rio Zêzere é um rio inteiramente português. Nasce na serra da Estrela, a cerca de 1900 m de altitude, junto ao Cântaro Magro. Ainda na zona da serra da Estrela, passa por Manteigas e próximo da cidade da Covilhã, seguindo depois para sudoeste, confluindo com o rio Tejo a oeste de Constância, após um curso de cerca de 200 quilómetros.
O rio Zêzere é o segundo maior rio exclusivamente português, após o rio Mondego.


2 comentários:

Campista selvagem disse...

Desta vez fiquei deslumbrado,tenho sempre a tentação de ao descer aserra romar a norte, quase sempre para o lado da nascente do Mondego.
Mesmo quando sigo em direção à Guarda, ou Trancoso, nunca deixo de ver os primeiros Kms do Mondego, afinal o filho mais pequeno da estrela tambem tem os seus encantos.(obrigado pela dica)

Lucília Benvinda disse...

Campista,
Agora bem pode rumar ao filho do Mondego, ao Zêzere, que é de uma beleza sem par ainda no seu berço!